top of page
  • Foto do escritorValcelí Leite

Aprendendo a Dizer "Não" para Dizer "Sim" para Mim.

Foi uma jornada difícil aprender a dizer "não" ao que eu não queria fazer. No entanto, esse aprendizado foi essencial, pois significou levar em conta o que eu desejo, o que eu preciso e o que eu mereço. Como diz a Bíblia: "Acima de tudo, guarde o seu coração, pois dele depende toda a sua vida" (Provérbios 4:23).



Vivemos em uma sociedade onde tudo deve ser perfeito, eficiente e feliz. Dizer sim aos planos e pedidos dos outros tornou-se uma regra não escrita. Porém, "não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente" (Romanos 12:2).


O "sim" tornou-se uma lei perfeita para cada demanda ao nosso redor, agindo como um veneno que esgota nossa essência. Sem perceber, isso nos enfraquece e nos deteriora até que não possamos dar mais de nós mesmos. É necessário ouvir as palavras de Jesus: "Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei" (Mateus 11:28).


Às vezes, não temos consciência das nossas próprias necessidades e, consequentemente, emoções como o vazio ou a solidão nos dominam.


Vou compartilhar como aprendi a trilhar esses caminhos, nos quais precisei dizer "não" aos outros para poder dizer "sim" a mim mesmo:


Dizer "sim" significava levar em conta meus desejos e minhas necessidades. Dizer um "não" calmo, carinhoso, humilde e sincero aos outros foi um ato poderoso de autocompaixão. Como está escrito: "Amarás o teu próximo como a ti mesmo" (Mateus 22:39). Comecei a mimar-me, analisando calmamente as mensagens que meu corpo e minha mente tentavam materializar e tornar conscientes.


Como aprendi a dizer não?


Quando surge do fundo da alma a urgência de dizer "não" a um plano, a um ato, a um encontro, a um abraço ou a uma ligação, é fundamental levar isso em consideração. "Há tempo para todo propósito debaixo do céu" (Eclesiastes 3:1).


Comecei a dizer "não" quando percebi que ao fazê-lo estava tomando consciência de uma parte de mim que havia abandonado num canto do meu eu. Viver perpetuamente para os outros significa não viver perpetuamente para si mesmo. "Não andeis ansiosos por coisa alguma; antes, em tudo sejam os vossos pedidos conhecidos diante de Deus" (Filipenses 4:6).


Não sabia como dizer "não" sem machucar os outros. Eu temia o que pensariam ou como reagiriam à minha recusa. A culpa é um dos nossos principais censores, mas é necessário lidar com ela. Como Paulo escreve: "Porque o que faço não é o bem que desejo, mas o mal que não quero fazer, esse eu continuo fazendo" (Romanos 7:19).


A culpa é uma emoção passageira. Não durará para sempre, nem ficará permanentemente instalada no seu coração.


Tudo tem um começo e um fim, e a culpa também. "Porque um momento dura a sua ira; o seu favor, porém, dura a vida inteira; ao anoitecer pode vir o choro, mas a alegria vem pela manhã" (Salmo 30:5).


A assertividade foi uma das estratégias que mais me ajudaram - e ajudam - a lidar com a culpa. Ser assertivo implica expressar o que pensamos, sentimos e queremos de forma livre, transparente e sincera. "Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo" (Efésios 4:15).


Aprender a dizer "não" foi um ato tremendamente libertador. Porque, pela primeira vez, comecei a levar em conta o que eu queria naquele momento. Comecei a valorizar meus próprios pensamentos, sentimentos e desejos. "Porque Deus não nos deu o espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação" (2 Timóteo 1:7).


Dizer "não" é uma necessidade tanto física quanto psicológica. Quando evitamos dizer "não" a algo que nos deixa sem energia, nos machuca, nos sufoca ou nos atormenta, estamos fazendo com que nossa autoestima diminua. "Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento" (Mateus 22:37).


Minha autoestima mudou, e muito. Ao colocar outras pessoas em primeiro lugar, onde eu ficava? Bem, no fundo. Em um cenário tão doloroso que me senti um fracasso.


A realidade é que todas as noites de nossas vidas dormimos conosco mesmos. Sempre. "E a paz de Deus, que excede todo entendimento, guardará os vossos corações e as vossas mentes em Cristo Jesus" (Filipenses 4:7).


Aprender a dizer "não" é aprender a cuidar de si mesmo, é reconhecer e valorizar a dádiva da vida que Deus nos deu. Que possamos ter a sabedoria de discernir nossos limites e a coragem de afirmá-los com amor e respeito por nós mesmos e pelos outros. "Com toda humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor" (Efésios 4:2).


Desejo a você e sua família uma semana na Graça.

 

ABT 1.0010-SP

YouTube: @ValceliLeite

Facebook: ValceliLeite

Nascido em Assis, São Paulo, e atualmente residente em Marília há doze anos, brasileiro. Ele tem sido presidente da ABRATHEO desde 2023 até o presente. Possui graduação em Fisioterapia e é pós-graduado em Acupuntura pela CEATA. Também possui pós-graduação em Terapia Familiar Sistêmica pela Faculdade Iguaçu-PR, Cognitive Behavioral Therapy pelo CBI/Miami-US e Terapia Cognitivo Comportamental pelo Centro Universitário Celso Lisboa/RJ. Além disso, possui um MBA em Teoterapia e Competência Emocional pela Adverbum/PR. Atualmente, atua como Teospicoterapeuta, trabalhando com casais e famílias que enfrentam problemas temporários e precisam de orientação. Ele ministra palestras em todo o Brasil, abordando temas como Educação de Filhos, Internet: um território a ser descoberto pelos pais, Vida Conjugal e A ciência do bem-estar – Evitando a Ansiedade. Anteriormente, ele ocupou o cargo de Superintendente na instituição filantrópica I.E.A.R.C. por 17 anos, onde implantou e gerenciou filiais da instituição em várias regiões do Brasil. Possui experiência na gestão de treinamento de liderança, formação de equipes e palestras motivacionais em quatro estados brasileiros e mais de 30 cidades. Ele também participou e apresentou vários programas de rádio e TV em São Paulo e Salvador. Em Assis, ele implantou uma rádio comunitária e também produziu e gerenciou eventos de grande porte, com mais de 800.000 pessoas, cuidando da divulgação e contratação de prestadores de serviços para esses eventos.


Posts recentes

Ver tudo

Commenti


bottom of page