top of page
  • Foto do escritorValcelí Leite

Mães das Escrituras Sagradas

Atualizado: há 7 dias

Dia das Mães, como disse Daniel Goleman, a maternidade é um dos grandes desafios para o desenvolvimento da inteligência emocional, e podemos encontrar insights valiosos ao mergulhar nas histórias das mães bíblicas.



Comecemos com as mães de Moisés, Joquebede, cujas histórias são marcadas por coragem e proteção. Joquebede, ao esconder seu filho dos soldados egípcios, demonstra um instinto materno primal, uma força arquetípica presente em todas as mães que lutam para proteger seus filhos. Miriam, irmã de Moisés, também desempenha um papel crucial ao vigiar seu irmão nas águas do Nilo, mostrando a importância do apoio familiar na jornada da maternidade.


As parteiras de Moisés, Sifrá e Puá, emergem como figuras notáveis na narrativa bíblica, destacando-se por sua coragem frente à tirania do faraó do Egito. Enfrentando a ordem brutal de matar os bebês hebreus do sexo masculino, essas mulheres desafiam diretamente o poder opressor, optando por seguir o caminho da justiça e da compaixão, mesmo diante do perigo iminente. Sua bravura é um testemunho vivo da força do instinto materno, que transcende as barreiras da opressão e da adversidade.


Ao colocarem suas próprias vidas em risco para proteger as crianças hebreias, Sifrá e Puá ilustram o poder transformador da solidariedade feminina. Em um contexto de opressão e violência, elas escolhem se unir em um ato de resistência coletiva, desafiando não apenas a autoridade do faraó, mas também os padrões sociais injustos que subjugam as mulheres. Sua colaboração exemplifica a importância da união entre as mulheres na luta por justiça e liberdade, destacando o potencial extraordinário que surge quando se unem em solidariedade.


A história das parteiras de Moisés nos convida a refletir sobre o poder da coragem e da solidariedade feminina, bem como sobre a capacidade das mulheres de desafiar e transformar estruturas de opressão. Seu legado perdura como um lembrete inspirador de que, mesmo nas circunstâncias mais sombrias, a força do amor materno e da cooperação entre mulheres pode criar caminhos de esperança e libertação.


A figura de Maria, mãe de Jesus, resplandece como um farol de amor e fé, irradiando compaixão e devoção em cada passo de sua jornada. Como mencionado por Carl Jung, renomado psicólogo suíço, os arquétipos maternos são símbolos universais de nutrição e proteção, e Maria encarna esses princípios de forma exemplar. Sua presença maternal transcende o tempo e o espaço, tocando os corações de milhões de fiéis ao longo dos séculos, e seu legado ecoa como um hino de esperança e inspiração para todas as mães.


Assim como as parteiras de Moisés, Maria enfrentou desafios monumentais em sua jornada como mãe. Desde o nascimento humilde em Belém até a dolorosa crucificação de seu filho, ela testemunhou a plenitude da experiência humana, com todos os seus triunfos e tragédias. No entanto, em meio à adversidade, Maria permaneceu firme em sua fé e compromisso com o plano divino, oferecendo um exemplo incomparável de coragem e perseverança maternal.


Ao celebrarmos o Dia das Mães, somos convidados a honrar não apenas as mães ao nosso redor, mas também aquelas que nos precederam, deixando um legado eterno de amor e sacrifício. Que possamos nos inspirar na coragem e devoção de mulheres como as parteiras de Moisés e Maria, reconhecendo o profundo impacto que têm na vida de seus filhos e na história da humanidade como um todo.


Por meio dessas mulheres notáveis, somos lembrados da riqueza e da complexidade da experiência materna, enraizada em arquétipos profundos e universais. Que possamos nos inspirar em seu exemplo de coragem, determinação, amor e sacrifício enquanto honramos não apenas as mães ao nosso redor, mas também aquelas que vieram antes de nós, deixando um legado de fé e devoção que perdura através das gerações.


Desejo a você e sua família uma semana na Graça.

 

ABT 1.0010-SP

YouTube: @ValceliLeite

Facebook: ValceliLeite

Nascido em Assis, São Paulo, e atualmente residente em Marília há doze anos, brasileiro. Ele tem sido presidente da ABRATHEO desde 2023 até o presente. Possui graduação em Fisioterapia e é pós-graduado em Acupuntura pela CEATA. Também possui pós-graduação em Terapia Familiar Sistêmica pela Faculdade Iguaçu-PR, Cognitive Behavioral Therapy pelo CBI/Miami-US e Terapia Cognitivo Comportamental pelo Centro Universitário Celso Lisboa/RJ. Além disso, possui um MBA em Teoterapia e Competência Emocional pela Adverbum/PR. Atualmente, atua como Teospicoterapeuta, trabalhando com casais e famílias que enfrentam problemas temporários e precisam de orientação. Ele ministra palestras em todo o Brasil, abordando temas como Educação de Filhos, Internet: um território a ser descoberto pelos pais, Vida Conjugal e A ciência do bem-estar – Evitando a Ansiedade. Anteriormente, ele ocupou o cargo de Superintendente na instituição filantrópica I.E.A.R.C. por 17 anos, onde implantou e gerenciou filiais da instituição em várias regiões do Brasil. Possui experiência na gestão de treinamento de liderança, formação de equipes e palestras motivacionais em quatro estados brasileiros e mais de 30 cidades. Ele também participou e apresentou vários programas de rádio e TV em São Paulo e Salvador. Em Assis, ele implantou uma rádio comunitária e também produziu e gerenciou eventos de grande porte, com mais de 800.000 pessoas, cuidando da divulgação e contratação de prestadores de serviços para esses eventos.


7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Коментарі


bottom of page